sábado, 17 de outubro de 2009

Os meus Fragmentos

E o espelho parte-se
Irremediável, rapidamente substituivel pedaço de mim
Fragmentos de uma vida
As memórias espalhadas no chão do quarto de ninguém
Apanhadas por alguém sem face
Boneca de Deus
Vem para o lado dos que com nome confiam
Para o lado daqueles que definham
Só para terem escassos anos de liberdade
Não confies na minha verdade
Porque eles matam até por caridade
Deus protege quem tem asas e dá palavras aos ignorantes
Que confiantes falam de coisas faladas
De coisas que pensam ser sábias
De nada sabem os sabedores do saber
Que o que está por detrás da palavra "amor"
É muito mais do se faz parecer
Postar um comentário