sábado, 17 de outubro de 2009

Foste tu!

E um dia
tirei os olhos do céu
Olhei para a terra
E tudo aconteceu

A sensação do teu toque, dos teus dedos
E sensação que ficou da tua boca na minha pele
Ainda queima
E dói quando olho para ti
E dói quando não olho
"Assassinaste alguém que ainda respira"
Apercebi-me
Não acho que a culpa seja minha
Nasci num buraco
E escorreguei
Postar um comentário