terça-feira, 30 de setembro de 2014

Queres um copo cheio, meio cheio ou meio vazio?

Sinto que falta algo neste copo. Copo vazio e cheio de mim, com promessas de algo mais. Todos os dias bebo, todos os dias o mereço pois todos os dias quero ser alguém diferente. Por isso bebo. Cada gole, cada personalidade, cada vez melhor. Com todo este auto-recohecimento, fica cada vez mais dificil aperceber-me que queres-me de verdade. E com toda a calma perguntas-me todas as noites se esta será a noite em que me poderás salvar; não é esta concerteza.
Tive tantas oportunidades, cheias de sorte nenhuma, e nenhuma delas trouxe amor. Tive tantos amores, e nenhum deles foi para sempre. Mas agora tenho um copo cheio de mim, com promessas de algo mais. Procuro na mensidão de gente, alguém que me faça esquecer por hoje o que sou. Ás vezes é assim, fica meio vazio, outras meio cheio. E danço como se de ti necessitasse.
Olhares trazem insegurança, por isso danço, sorrio de olhos fechados. Tive tantos amores que me roubaram amor e nenhum deles foi para sempre. Por isso fico com o meu copo cheio de mim, que olha por mim, que desconfia e me defende. "Como amar?" Tive tantos sonhos que se tornaram miragens, por isso perdoa as minhas decisões, esta noite não me poderás salvar, volta amanhã, quem sabe terei mais coragem, quem sabe terei um copo cheio de nada.

"Queres um copo cheio, meio cheio ou meio vazio?"
Postar um comentário