segunda-feira, 28 de abril de 2014

feminino

As minhas curvas
As minhas curvas gritam feminismo!
As minhas curvas são a comédia do androgeno

Não nos conseguirás tirar o nosso orgulho!

As nossas curvas abominam elogios de homens estranhos na cidade, no campo ou no deserto.
As minhas curvas dizem que somos o fruto do desejo de todos os homens
Mesmo quando não queremos sê-lo...

Quando pedimos o seu silêncio com simpatia
Quando pedimos para parar
As minhas curvas nunca pediram os teus olhares, ou as tuas mãos ou a tua boca!
As minhas curvas conhecem hematomas...
As minhas curvas conhecem vergonha e medo

As minhas curvas são as portas da Humanidade
As minhas curvas não dizem acesso livre
As minhas curvas deixaram-te desconfortável?

Será isto tudo um elogio em demasia?
As nossas curvas são a biblia que carrega o nosso corpo
E o nosso "tudo" parece demasiado grande hoje em dia
Monstruoso...

As minhas curvas são as minhas moletas
As nossas curvas são a armadura que protege o nosso coração
As minhas curvas dizem para morderes a lingua quando falas do nosso corpo
As minhas curvas dizem Tempestade!

As minhas curvas dizem deixa a luz acesa
Porque passamos uma eternidade na escuridão
Escondidas de uma sociedade, expõe pornografia e esconde amor

As nossas curvas não admitem que profiras algo menos que o apropriado

As nossas curvas dizem "este corpo pertence-nos", a nós apenas! 


Postar um comentário