quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Amor de Adolescentes

Amor de Adolescentes


Na escola,
Aprendi que devemo-nos respeitar,
Devemos usar preservativos,
Devemos ter cuidado com doenças sexualmente transmissiveis.
Aprendemos a proteger a nossa bebida quando vamos sair a noite,
Mas não me ensinaram que isto me poderia acontecer!
Eu tinha 18 quando me violaram pela primeira vez...
Os livros que eu li não me ensinaram que eu não íria tentar sequer lutar contra a situação
Que não havia maneira de pará-lo sem causar um mau ambiente!
Não existe um livro para as vítimas que são demasiado tímidas como eu.
Não aconteceu como todos disseram que iria,
Eu estava sóbria, ele estava sóbrio.
E nós fingimos ser adultos,
Fingimos fazer amor como adultos.
A verdade por de trás do Fingir,
É que torna tudo unicolor.
Torna tudo simples.
Faz com amor sejam apenas duas sílabas,
E tudo o que digo é visto como um sim.
Ter curiosidade por alguém não quer dizer que a queiremos,
E que ter curiosidade sobre sexo, não quer dizer que estejamos a pedi-lo!
Aprendi que deveria-me sentir bem,
Que este deveria ser o dia mais maravilhoso da minha vida.
Aprendi que se não gritar,
Ninguém me iria ouvir.
E que só me perguntaste como estava
para poderes ouvir dizer mais um mísero SIM
Ninguém irá ouvir se quero um mundo multicolor

Mas isto pode ser prevenido
E se pode ser prevenido então deve haver alguém responsável para preveni-lo!
Eu posso-te ensinar melhor!
Que se olharmos para a foto do Sol de perto iremos ver milhares de cores.

Ensinam-nos que em violação existe sempre um homem numa esquina
Que existe sempre um maxilar a fazer força que trava as lágrimas de uma mulher
Mas eu nunca usei aquele movimento que ensinam na escola contra agressores
Nunca tive de me preocupar com tios e familiares.

Não devemos confundir histórias com outras histórias
Não devemos olhar para a foto de longe e dizer que só conseguimos ver vermelho, que só conseguimos ver uma só cor.
Postar um comentário