quinta-feira, 6 de maio de 2010

This makes me sick

Podia ser feliz, podia-te chamar, podiamos falar. Mas embora me custe vou escolher não engolir o meu orgulho, porque sei que jamais o farás e estás á espera que o faça. Podia ser feliz, podia dar-te a mão e abrir-te os olhos para a realidade, podiamos fugir. Custou-me ouvir, ainda me custam as últimas palavras que me disseste, e o que ainda pensas de mim. Deixa-me só esclarecer e dizer aquilo que ficou por dizer da minha parte já que nem isso me deixaste fazer.

As coisas não são tão simples, existem ás vezes pessoas que realmente gostam de ti. Eu sou das poucas que raras vezes o disse, e que agora preferia nunca o ter dito, não por não ser verdade, mas porque sinto e vejo que nem o respeito restou. Bem ou mal, eu nunca te menti, achei que tivesses noção disso, mas mais uma vez enganei-me. Sempre fiz questão de que quando fazia alguma coisa de mal pedia-te desculpa, e fazia questão que me olhasses nos olhos e sentisses o arrependimento em mim. Infelizmente és humana e um tanto explosiva(já para não falar desconfiada e imatura) e preferiste acreditar naquilo que os teus olhos viam acerca de mim, em vez de me perguntares. Tu nunca foste menos que ninguém. Eras mais para mim do que eu mesma, eras mais do que eu queria acreditar. Queria deixar de procurar por músicas que ouvias, só porque eras tu que ouvias. Queria apagar as tuas fotos, queria sentir sentimentos poucos bons em relação a ti, principalmente pela falta de respeito da tua parte. Queria apagar os teus números do meu telemovel e parar de ensaiar mensagens que nunca irei enviar a pedir desculpa por coisas que nunca fiz, só para que vejas que não sou má pessoa. Quero apagar da minha memória o dia em que te conheci, porque apesar de ser extremamente esquecida a lembrança dessa noite/manhã continua a repetir-se como um filme na minha cabeça todas as noites. Quero parar de procurar por flores em carros comerciais e de me importar de andares com gente que pensas ser de confiança. Queria dizer mais qualquer coisa quero e não quero que aconteça mas não faz diferença, isto é só um desabafo =).

Obs: Mais uma vez, obrigada por me faltares ao respeito, foi das atitudes mais adultas que já alguma pensei que viesses a ter. E se ainda me quizeres agredir força, irei estar sempre á tua disposição se isso te fizer mais feliz =D! E não estou a ser sarcástica, já nem tenho paciência para o ser. A verdade mete nojo, principalmente as pessoas que escolhem segui-la (eu).
Postar um comentário