sexta-feira, 4 de setembro de 2009

#

Eu respiro
Logo estou viva
Devo estar...só posso estar
Mas este vazio que estou a sentir mente
Será que irei morrer?
Como poderá ser? Morrer...
Como poderá ser, continuar a viver
Desço as escadas sempre a descer
Olho em volta á espera do azul dos teus olhos
Caio em mim...não o deveria procurar
Continuo a descer
Será que ela vai lá estar?
Estou viva certo?
Porque não me sinto como se estivesse.
Continuo e desço
Lembro-me das promessas e das coisas que disseste
Olho para trás e apenas 6 degraus desci
Esta é a minha vida sem ti...
Lentamente continuo e desço
Lembro-me das coisas que te disse
Nunca devia ter-te dito aquilo que pensava acerca de ti...
Provavelmente ainda cá estarias
Desci mais 3
E não páro
E desço mais e mais
Sempre na esperança de te ver
De apagar as coisas más
De te ter...de te amar
Mas eu sinto onde deveria pensar
e por isso deixei que outra vez acontecesse aquilo que mais temo
E quero dizer-te que te amo, mais do que quando eras minha
Que te odeio e que nunca mais te quero ver. #
Postar um comentário